Home

Muita gente me pergunta como é ter um projeto em paralelo ao trabalho. Geralmente, eu respondo com: “é maravilhoso”, “é incrível ter algo para chamar de seu”, “é ótimo poder fazer o bem para as pessoas e ver os resultados positivos que levamos para elas”, e tudo isso é a mais pura verdade! Eu e o Gustavo, somos apaixonados por esse projeto, desde a sua criação até o momento presente. Ele foi pensado com muito cuidado, colocamos nele todo o nosso conhecimento trabalhando com jovens ao longo dos anos e a cada workshop nos desafiamos, tentando fazer  mais e melhor.

Ter um projeto paralelo é incrível sim, mas confesso que não é nada fácil. Trabalhar 8h/9h por dia, de segunda à sexta, é cansativo e às vezes desanima ter que se dedicar para algo a mais. Tem dias que estamos nos sentindo maravilhosos e tem dias que não estamos tão empolgados assim, não é? Mas como eu adoro o meu trabalho em Recursos Humanos, sinto que é fácil gerar energia para trabalhar no projeto. Além disso, descobri alguns fatores que me dão motivação extra para fazer o que eu gosto, como uma rotina de exercícios. Hoje, sinto que o tempo passa rápido, as ideias pipocam e as tarefas se tornam mais fáceis de fazer. Mesmo assim, posso dizer que foi difícil começar, engrenar de vez.

No início demorei para “pegar o jeito”, foi quase um ano para conseguir adaptar a agenda e o tempo disponível. Para que as outras esferas da minha vida não fossem “desequilibradas”, a solução que encontrei foi começar aos poucos, fui incluindo uma coisa de cada vez, estabeleci metas para mim mesma, incluindo horários no meu dia para me dedicar somente ao projeto e cortando coisas da rotina que não agregavam, como assistir TV e passar horas na internet.

Posso dizer que deu certo. O ano de 2015 foi o mais intenso até o momento, fizemos mais workshops, tivemos mais ideias (e estamos desenvolvendo-as), investimos mais (tempo e recursos), escrevi mais no blog e, pessoalmente, me dediquei muito mais. Atualmente, consigo dedicar pelo menos 15hs semanais para o projeto e, apesar da correria, estou muito feliz! Quando estou muito cansada e penso algo do tipo “acho que deveria parar de escrever, de me dedicar tanto, afinal podia fazer outras coisas no meu tempo livre”, em menos de um minuto desisto da ideia, porque para mim faz tanto sentido, tem tanto significado que acabo sentindo energia suficiente para fazer tudo o que é preciso, incluindo a dedicação aos meus hobbies, aos estudos e aos relacionamentos.

É clichê, mas realmente, quando você gosta, quando você tem paixão por algo e você quer alcançar um objetivo, você acha tempo para isso, você se torna expert em flexibilizar. Talvez não saia como você imagina em um primeiro momento, mas com o reconhecimento das pessoas e com o apoio daqueles que você ama,você percebe que a satisfação pessoal está lá, bem grandona na sua frente, e isso é tudo o que importa.

Da série: glossário:

Se você já tem um projeto paralelo ou pensa em ter, dá uma olhadinha nesse texto que publicamos há um tempo atrás. Além disso, assista esse vídeo de meia horinha que a Paula Abreu entrevista o master coach Brendon Burchard. O bate-papo aborda temas como paixão, propósito, motivação e energia.

Se você mora em Curitiba, você também pode participar do nosso próximo workshop, estruture as suas ideias e organize-se para realizar o seu projeto paralelo 😉

Anúncios

Um pensamento em “Como é ter um projeto paralelo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s